Sobre a distinção entre prudência e moralidade em Kant e Crusius: considerações sobre a origem da doutrina do imperativo categórico

Bruno Cunha

Resumo


É indiscutível a extensão da originalidade e da importância da ética de Kant. O que talvez não seja tão evidente é que a filosofia moral de Kant como um todo não foi uma teoria subitamente construída, mas dependeu de um extenso e profundo debate com a tradição filosófica, sobretudo, a representada pela escolástica alemã, com uma consequentemente apropriação ou assimilação de vários de seus aspectos. No que diz respeito a história do desenvolvimento da doutrina do imperativo categórico, em particular, não é possível ser indiferente à influência da filosofia prática do filósofo e teólogo alemão do iluminismo, Christian August Crusius. Meu objetivo nesse artigo é , dessa forma, o de tentar identificar, levando em conta a distinção da praxis em necessidade problemática e moral e o contraste entre prudência e moralidade, alguns pontos de interseção entre as filosofia morais de Crusius e Kant em sua origem.


Palavras-chave


prudência, vontade, moralidade, liberdade, imperativo categórico.

Texto completo:

PDF

Referências


ALLISON, Henry. Kant's Groundwork for the Metaphysics of Morals: A Commentary. Oxford University Press, 2011.

BECK, Lewis. Early German Philosophy. Kant and His Predecessors. Cambridge, Mass.: Harvard University Press, 1969.

BENDEN, Magdalene. Christian August Crusius. Wille und Verstand als Prinzipien des Handelns. Bonn: Bouvier Verlag Herbert Grundmann, 1972.

CARBONCINI, Sonia. Christian August Crusius und die Leibniz-Wolffsche Philosophie. Beiträge zur Wirkungs- und Rezeptionsgeschichte von Gottfried Wilhelm Leibniz. Stuttgart: 1986, p. 110–125.

CRUSIUS, Christian A. Dissertatio philosophica de usu et limitibus principii rationis determinantis vulgo sufficientis. Leipzig: 1743.

_______. Anweisung vernünftig zu Leben. Reimp. , Hildesheim: Ed. G. Tonelli, 1969.

_______. Entwurf der nothvendigen Vernunft-Wahrheiten. Reimp. , Hildesheim: Ed. G. Tonelli, 1964.

CUNHA, B. Wolff e Kant sobre Obrigação e Lei Natural: a Rejeição do Voluntarismo Teológico na Moral. Trans/Form/Ação. 2015, vol.38, n.3, 2015, p.99-116.

_______.A Gênese da Ética de Kant: o desenvolvimento moral pré-crítico em sua relação com a teodiceia. São Paulo: LiberArs, 2017.

DICK, Corey; Wunderlich, Falk (Org). Kant and his German Contemporaries. Cambridge UP, 2018.

HENRICH, Dieter. Hutcheson und Kant. Kant-Studien. v.49. Berlin: de Gruyter, 1957, p. 49-69.

_______. Über Kants früheste Ethik. Kant-Studien. v.54. Berlin: de Gruyter, 1963, p. 404–431.

KANT, Immanuel. Gesammelte Schriften. v. I-XXIX, Edited by the Akademie der Wissenschaften. Berlin: Reimer (DeGruyter), 1910.

_______.Eine Vorlesung Kants über Ethik . Ed. por Paulo Menzer. Berlim: Pan Verlag Rolf Reise, 1924.

_______. Escritos Pré-Críticos. São Paulo: Ed. UNESP, 2005.

_______. Reflexões sobre o Otimismo. Traduzido por Bruno Cunha. Studia Kantiana n.18, Rio Grande do Norte: Sociedade Kant Brasileira, 2015.

_______.Lições de Ética. Traduzido por Bruno Cunha e Charles Feldhaus. São Paulo: Editora Unesp, 2018.

_______. KLEMME, Heiner. Kants Grunglegung zur Metaphysik der Sitten: ein systematischer Kommentar. Stuttgart: Reclam,2017.

KRIEGER, Martin. Geist, Welt und Gott bei Christian August Crusius. Erkenntnistheoretisch-psychologische Perspektiven im Kontrast zum Wolffschen System. Würzburg Königshausen und Neumann, 1993.

SCHMUCKER, Josef. Die Ursprünge der Ethik Kants in seinen vorkritischen Schriften und Reflektionen. Meisenheim: A. Hain, 1961.

SCHNEEWIND, Jeromé. A Invenção da Autonomia: uma história da filosofia moral moderna. São Leopoldo: Editora Usisinos, 2001.

_______ (Ed). Moral Philosophy from Montaigne to Kant: an anthology. Vol. 2; Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

SCHÖNECKER, Dieter; WOOD, Allen. A Fundamentação da Metafísica dos Costumes de Kant: um comentário introdutório. Traduzido por Robinson dos Santos e Gerson Neumann. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

SCHÖNFELD, Martin. The Philosophy of the Young Kant: The Precritical Project. New York: Oxford University Press, 2000.

SCHWAIGER, Clemens. Kategorische und andere Imperative: Zur Entwicklung von Kants praktischer Philosophie bis 1785. Forschungen und Materialien zur deutschen Aufklärung. Stuttgart-Bad Cannstatt: frommann-holzboog, 1999.

WOLFF, Christian. Gesammelte Werke. Edited by J. École et al. Hildesheim: Georg Olms,

ff.

WUNDT, Max. Die deutsche Schulphilosophie im Zeitalter der Aufklärung. Tübingen: Mohr, 1924.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.