Sobre a dinâmica das faculdades e a “comoção” da lei moral

Alexandre Medeiros de Araújo

Resumo


Este artigo tem por objetivo argumentar que a proposta kantiana para a moralidade não consiste em um “formalismo vazio”, e, por isso, “frio” e “sem vida” como alguns de seus comentadores a interpretaram. Para esses comentadores, essa proposta não teria nenhuma conexão com a vida efetiva dos seres humanos devido ao fato de seu princípio, por estar fundado na razão pura, ser um princípio de natureza formal. Para defender a nossa hipótese, o artigo chama a atenção para os principais elementos que perfazem a totalidade da proposta kantiana, a saber: as faculdades da razão, seus poderes (conhecer, julgar e querer), a dinâmica existente entre eles, o sentimento gerado por essa dinâmica, o sentimento de respeito e de “autocontentamento”.

Palavras-chave


Moralidade; Faculdades; Autocontentamento

Texto completo:

PDF

Referências


ALLISON, H. Kant´s theory of freedom. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

ALMEIDA, G. A. “Liberdade e Moralidade segundo Kant”. In: Analytica, vol. 2 número 1, 1997.

BECK, L. W. A commentary on Kant´s Critique of Practical Reason. Chicago: The University of Chicago Press, 1960.

BUENO, V. C. de A. “Determinação e Reflexão na ‘Doutrina do Método’ da Crítica da razão prática”. In: Ensaios sobre Kant. pp. 73- 90. Org. Gerson Luiz Louzado. Porto Alegre: Linus Editores, 2012.

CAYGILL, H. Dicionário Kant. Trad. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2000.

DELEUZE, G. A filosofia Crítica de Kant. Tradução: Germiniano Franco. Lisboa: Edições 70, 1994.

GRANJA, D. M. “El juicio reflexivo em la ética kantiana”. In: Diánoia. Volumen XLII, número 42. México: Instituto de Investigaciones Filosóficas, 1996, pp. 125-144.

GUYER, P. Kant on Freedom, Law, and Happiness. Cambridge: Cambridge University Press, 2000.

GUYER, P. Kant and experience of freedom. Cambridge: Cambridge University Press, 1993.

HÖFFE, O. Immanuel Kant. Tradução: Christian Hamm e Valério Rohden. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

KANT, I. Kritik der praktischen Vernunft. Hamburg: Felix Meiner Verlag, 1928.

KANT, I. Kritik der Urteilskraft. Hamburg: Felix Meiner Verlag, 1954.

KANT, I. Crítica da razão pura. Tradução: Manuela Pinto dos Santos e Alexandre Morujão. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001.

KANT, I. Fundamentação da metafísica dos costumes. Tradução: Guido Antônio de Almeida. São Paulo-SP: Discurso Editorial e Barcarolla, 2009.

KANT, I. Crítica da razão prática. Edição Bilíngue. Tradução: Valério Rohden. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

KANT, I. Crítica da faculdade do juízo. 2ª edição. Tradução: Valério Rohden e Antônio Marques. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2005.

KANT, I. Metafísica dos costumes. Tradução: Clélia Aparecida Martins (1ª parte); Bruno Nadai, Diego Kosbiau e Monique Hulshof (2ª parte). Petrópolis, RJ: Ed. Vozes, 2013.

KANT, I. A religião nos limites da simples razão. Tradução: Artur Mourão. Lisboa: Edições 70, 2008.

KANT, I. Prolegômenos a toda metafísica futura que queira se apresentar como ciência. Tradução de Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1988.

KANT, I. Lógica (Jäche). Tradução: Guido de Almeida. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2006.

POPPER, K. Em busca de um mundo melhor. Tradução: Milton Camargo da Mota. São Paulo: Martins fontes, 2006.

RIBEIRO DOS SANTOS, L. Metáforas da razão ou economia poética do pensar kantiano. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1994.

RIBEIRO DOS SANTOS, L. “La vivencia de lo sublime y la experiência moral em Kant”. In: Anales del seminário de historia de la filosofia, 9, 115-126; Madrid: editorial complutense, 1992.

ROHDEN, V. “As ideias como formas de vida da razão” In: Was ist Der Mensch/ Que é o homem? Antropologia, Estética e Teleologia em Kant. Lisboa, CFUL, 2010, PP.337-346.

ROHDEN, V. Interesse da Razão e Liberdade. São Paulo: Ática, 1981

RÜDIGER, B. ‘Máximas’. In: Studia Kantiana. Revista da sociedade Kant brasileira. n. 5: 7-25. Tradução: Mauro Luiz Engelmann e Rogério Passos Severo. São Paulo: Novembro de 2003.

SCHNEEWIND J. B. “Autonomia, obrigação e virtude: uma visão geral da filosofia moral de Kant”. In: GUYER, P. (org.) Kant. Tradução: Cassiano Terra Rodrigues. Coleção Companions & Companions. Aparecida, SP: Ideias e Letras, 2009.

SCHÖNECKER, D.; WOOD, A. A “Fundamentação da metafisica dos costumes” de Kant: um comentário introdutório. Tradução: Robinson dos Santos e Gerson Neumann. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

WOOD, A. “General Introduction”. In: KANT, I. Practical Philosophy. Translated and Edited by Mary J. Gregor. Cambridge: Cambridge University Press, 1996.

WOOD, A. Kant´s Ethical Thought. Cambridge: Cambridge University Press, 1999.

WOOD, A. Religion and Rational Theology. Cambridge: Cambridge University Press, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.